Quarta-feira, 27 de Janeiro de 2010

Jogo contra a pobreza.

Olá.

 

2ª feira foi noite de gala na Luz.

Em dia de aniversário do "Rei" Eusébio, deu-se um jogo que reuniu algumas das maiores estrelas mundiais do futebol, algumas no activo outras já não, com os objectivos nobres de ajuda humanitária contra a terrivel catastrofe que ocorreu no Haiti e de ajuda aos imensos pobres espalhados neste planeta.

As equipas presentes neste encontro foram os amigos de Ronaldo e Zidane que são algumas das estrelas mais "cintilantes" do futebol mundial, a outra soberba equipa foi a equipa da casa, constituida por antigas e actuais glorias do Sport Lisboa e Benfica.

Pier Luigi Colina tambem fez questão de comparecer para voltar a apitar um encontro repleto de estrelas.

O jogo foi agradavel de seguir, obviamente que não teve o ritmo competitivo de uma competição oficial, mas conhecendo os jogadores que estiveram em campo, sabemos que ninhum deles gosta de perder, ou não fosse esse o lema das suas vidas e principal responsavel pelas suas carreiras futebolisticas.

Na equipa dos amigos de Ronaldo e Zidane foi notada uma ausência, precisamente a de Ronaldo, mas com a verdadeira constelação de estrelas que passeou na Luz, arrisco a afirmar que a sua ausência nem se notou. Nomes como Hagi, Laudrup, Dugarry, Popescu, Nedved, Kaka, Hierro, Cocu, Davids, Kluivert,  Pauleta, Figo, Daniel Alves, Olic, Akwá, Luciano da Silva, Alfredo Estevez, Le Saux, Bartez, Thierry Henry, Robert Pires, Bhutia, Tymoschuck, Radebe, Couto, mais os "representantes do Haiti" Peterson e Sony e o inevitavel Zidane orientados no banco por Van Gaal e José Peseiro, formaram o plantel desta magnifica equipa.

Do lado do Glorioso, a formação apresentada foi de trazer lágrimas aos olhos de alegria e de nostalgia, pois o plantel apresentado foi constituido por nomes como Humberto Coelho, Mozer, Valdo, Schwartz, Sheu, Chalana, Rui Costa, Nene, Pietra, Poborsky, Miccoli a que se juntaram Karagounis, Katsouranis, Miguel, Manuel Fernandes, Vitor Paneira, Neno, Helder, Rui Aguas, Valido, Paulo Madeira, Abel Silva, Abel Xavier, Dimas, Moreira, Quim, Miguel Vitor, Luisão, Nuno Gomes, Ramires, Saviola, Eder Luiz além do inesquecivel Mats Magnusson, orientados no banco por Toni e Jorge Jesus.

A maioria dos nomes que constituiram esta formação do Benfica All-Stars são os principais responsaveis pela minha ligação a este desporto que é o futebol e tambem a este magnifico clube que é o Sport Lisboa e Benfica.

Alem de serem ou terem sido magnificos jogadores de futebol, mostram-se tambem enormes como homens ao terem-se disponibilizado desta forma para ajudar que mais precisa, mostrando que mesmo, sem a forma fisica que os notabilizou (no caso dos já retirados, claro), quem sabe nunca esquece.

O publico merece especial destaque por duas razões.

Primeiro por ter comparecido em massa a este apelo humanitário (mais de 51 mil pessoas estiveram presentes no estádio, e foram vendidos cerca de 60 mil bilhetes), segundo pela sua participação durante o encontro vibrando com o desenrolar de cada lance tendo sido visivel por varias vezes a famosa "hola" mexicana.

Perante tantas estrelas, e principalmente as estrelas do Glorioso Sport Lisboa e Benfica, é sempre dificil realçar algum ou alguns jogadores sem ser injusto para com os outros, mas existem casos que marcam sempre mais cada um de nos pessoalmente, no meu caso nomes como Humberto Coelho, Mozer, Magnusson, Schwartz, Valdo, Poborsky, Rui Costa e Chalana são completamente incontornáveis.

Humberto Coelho não só como jogador mas tambem como treinador, seria o seleccionador nacional da equipa das quinas se este lugar fosse atribuido pela competência da pessoa eleita para o cargo. Um lider e comunicador nato.

Mozer foi simplesmente o melhor central que vi a jogar no campeonato português. Verdadeiramente intransponivel com um poder de elevação fantastico.

Magnusson o inigualavel e grande avançado sueco, fortissimo (era ver os defesas a fazer de tudo para o derrubar e acabarem por terra), senhor de um instinto para estar no lugar certo genial, quem não se lembra de ver os defesas a encolherem-se sempre que ameaçava rematar tal não era a potência do mesmo.

Schwartz, o sueco polivalente com cara de "puto" que contrastava com a garra e a vontade que demonstrava dentro de campo sempre que não tinha a bola. Um verdadeiro "todo o terreno".

Valdo o senhor do meio campo, com os seus "pezinhos de lã" lá ia ele por ali fora passando por todos aqueles que lhe tentavam tirar a bola, capacidade técnica elevadissima a todos os niveis, nunca foi visto a perder o temperamento, parecia que a sua pulsação se mantinha inalterada independentemente dos minutos jogados e do ritmo do jogo.

Poborsky, o senhor das arrancadas, acho que nunca mais vi o relvado da Luz a ser percorrido a tal velocidade de uma ponta a outra. O corredor direito era todo dele. Corria mais com a bola nos pes de que qualquer adversário sem bola. Infelizmente passou pelo Glorioso numa fase menos boa do clube, e só por aqui consegue-se perceber a dimensão do Glorioso Sport Lisboa e Benfica.

Rui Costa o mestre, uma capacidade unica de movimentar toda a equipa atraves da sua visão de jogo e capacidade de passe, dono de uma capacidade técnica tambem ela elevada a que se juntava um bom poder de remate. Hoje demonstra a mesma visão de jogo no cargo que ocupa. Um Benfiquista exemplar.

Chalana o verdadeiro extremo esquerdo português. As suas arrancadas e fintas são inesqueciveis, tal como o que a sua dinâmica em campo trazia a toda a equipa. Desequilibrador por natureza foi dos primeiros portugueses a conseguir um contrato milionario fora de Portugal.

Concluindo, foram momentos unicos os vividos durante este jogo, tanto pelo jogo em si, como pela nostalgia que nos trouxe, como pela causa que originou este aglomerado de estrelas.

Nem os comentários infelizes do "gordo" do reporter de campo da SIC conseguiram beliscar minimamente o que quer que fosse, transparecendo apenas a sua ignorância e falta de educação por aqueles que apesar da sua idade e condição fisica adequada a sua idade fizeram questão de comparecer e dar o seu contributo para tão nobres causas, sem qualquer tipo de complexos, com o a vontade de quem não tem nada a provar, apenas o querer ajudar.

 

Foi bom, foi muito bom.

 

Saudações Benfiquistas.

publicado por Potenza às 09:08
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Viriato de Viseu a 30 de Janeiro de 2010 às 00:13
Fantastico como sempre .

Acho que o RUI COSTA ainda fazia 2 épocas!!!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. O jogo nas Antas

. Lapso do Tribunal adia o ...

. Julio Cesar "O Imperador"

. Tribunal de Guimarães jul...

. Liga dos Campeões 2017/18...

. O novo apito dourado

. Depois do título, mais 2 ...

. O desespero dos rastejant...

. O grande senhor.

. Vasco Santos seguido de J...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Abril 2014

. Novembro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.links

.Contandor visitas

contador de visitas tumblr
blogs SAPO

.subscrever feeds