Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

slb-glorioso

slb-glorioso

Maritimo vs Sport Lisboa e Benfica

27.09.10, Potenza

 

Sábado foi dia de jogo do nosso Glorioso Sport Lisboa e Benfica a contar para o campeonato nacional, desta vez na ilha da Madeira defrontando o Marítimo.

O encontro terminou com uma vitória por 0-1 para o Benfica, resultado que não espelha, nem de perto nem de longe, aquilo que se passou dentro de campo, ou seja, uma superioridade massiva da equipa do Benfica sobre a equipa do Marítimo.

Foram inúmeras as ocasiões de golo criadas pela equipa de Benfica, por intermédio de quase todos os jogadores que alinharam com o manto sagrado, de tal forma que o jogo podia ter ficado decidido muito mais cedo e até por números muito mais expressivos. Cardozo, Saviola, Gaitán proporcionaram as melhores oportunidades de golo da noite, mas Luisão, César Peixoto, Carlos Martins e Javi Garcia também tiveram as suas chances de marcar, embora tivesse sido Fábio Coentrão a conseguir efectivamente marcar num remate colocadíssimo que levou inclusivamente a bola a bater na base do poste esquerdo da baliza do Marítimo. É daqueles jogos em que a bola só entraria assim.

Tudo isto num encontro mais uma vez marcado por uma péssima arbitragem, desde grandes penalidades não assinaladas, foras de jogo mal tirados, e um critério (chamemos-lhe assim) completamente desequilibrado na marcação de faltas bem como nas admoestações disciplinares. Os árbitros apontam baterias (com maior incidência, digamos assim) no amarelar consecutivo da ala esquerda encarnada, ao mesmo tempo que permitem que os adversários cometam faltas duríssimas sobre os nossos jogadores sem serem admoestados como as leis do jogo obrigam, bem como é já frequente ver os jogadores do meio campo das equipas adversárias cometerem faltas consecutivas sem que lhes seja dado o castigo disciplinar devido, ao passo que quer Carlos Martins quer Javi Garcia, à 1ª ou 2ª falta contam já com o cartão amarelo respectivo.

O Marítimo lutou com as suas armas e o leitor que não fique com a ideia de que foi um jogo fácil, pois apesar das inúmeras oportunidades de golo criadas pelo Benfica, o Marítimo nunca deixou cair os braços lutando bravamente por cada posse de bola e contando com uma excelente exibição do seu guarda-redes, ao passo que Roberto também foi chamado a intervir durante o jogo e a efectuar mais uma excelente exibição como demonstram as defesas apertadas que efectuou.

Ficou patente que o espírito de sacrifício dos nossos atletas está lá, embora com um pouco de mais pontaria na hora do remate e com menos inspiração do guarda redes contrário, o jogo teria sido bem mais fácil para os jogadores do Benfica.

Ficam por entregar também os nossos parabéns à equipa de Hóquei Patins do Sport Lisboa e Benfica pela conquista da Supertaça.

Aqueles que acompanham esta competição, sabem bem o que a corrupção imposta pelos corruptos assumidos condenados fizeram a esta modalidade nos últimos 10 anos, daí ser ainda maior o prazer sentido na conquista desta Taça, precisamente frente áqueles que há 10 anos jogam com 7 elementos em campo (fora os outros que "jogam" fora de campo).

Já repararam o que aconteceu a esta competição a nível nacional desde que o poder corrupto se instalou de forma definitiva nesta competição ? Os espectadores fugiram dos pavilhões, as televisões deixaram de se interessar pela modalidade, e a selecção nacional nunca mais ganhou nada.

 

Pela verdade desportiva !

 

Viva o Benfica !

 

E Pluribus Unum !

 

Saudações Benfiquistas.